Truques para bordar em crochê, da sábia mão da Patricia Flores Hübner

Conselhos úteis para quem quer começar a costurar

Você está pensando em começar a bordar em crochê e ainda não sabe por onde começar? Então este artigo é justo para você. Patricia Flores, especialista no assunto, vai te dar todos os conselhos que você precisa para começar com esta prática tão amena. Topa?

Com certeza você conhece bem a Patricia Flores Hübner pelas colaborações que realizou para a Innatia, como por sua anterior entrevista, onde falou sobre o mundo dos trabalhos manuais em geral.

Mas todos sabem que a especialidade de cabeceira da Patty é o tecido em crochê ou crochet, como se costuma chamar em alguns lugares. Ali, ela brilha mesmo e tem coisas muito interessantes para mostrar. Por isso mesmo, quem melhor que ela para que te aconselhe nos primeiros passos nesta prática? Não deixe de ler e curtir deste artigo.

-O que é preciso ter para começar a bordar em crochê?

-O que se precisa é ter paciência e vontade de aprender. Recomendo realizar esta atividade porque é como uma “terapia”. É muito relaxante e te permite concentrar a atenção em algo útil para a sua vida.

-Qual ou quais são os pontos básicos pelos quais convém começar?

-O ponto inteiro e o meio ponto são os pontos básicos, dos quais partem o resto dos pontos. Então, entre os dois, eu aconselho que usem o ponto inteiro, já que se avança mais rápido.

-Que trabalho manual básico com esta técnica você recomenda a alguma leitora que quer começar a aprender?

-Podem começar por um tapete, um gorro ou um cachecol. Essa sempre é uma boa ideia e te deixará uma peça feita por suas próprias mãos.

Patricia Flores Hubner

-O crochê pode ser usado em peças unicamente ou também em questões do lar?

-O crochê me “pegou” por duas razões: porque pode ser muito parecido ao “encaixe” e porque você pode dar a forma que quiser. No primeiro caso, isso te ajuda a confeccionar as peças mais lindas que você possa imaginar. E no segundo caso, você pode confeccionar desde “suportes para pendurar as coisas” até “forro para garrafas”. Cada canto da minha casa está cheio de coisas feitas por mim, de porta-pratos até enfeites para a árvore. Para o lar há uma infinidade de coisas bonitas.

-Poderia se dizer que é caro costurar em crochê ou os materiais são econômicos?

-Na realidade, é muito econômico, o que dá valor monetário à peça ou outra coisa que se elabore é o tempo que nos leva terminá-lo e o grau de dificuldade.

-Do ponto de vista pessoal, qual é a melhor criação que você fez com esta técnica? Essa que te faz dixer "estou orgulhosa de ter costurado isto"...

-Na verdade, como você já sabe, gosto de “criar”, então cada coisa nova que faço é como um desafio e o fato de poder transformar o que tenho na minha mente em uma realidade é o que me faz feliz. Passar essa fronteira da “fantasia” do pensamento, para a “realidade” do projeto realizado, isso é o que me faz sentir muito contente. Cada ideia nova tem certo grau de dificuldade e poder superá-lo, é o que me faz dizer: “Estou orgulhosa de ter tecido isto".

Você faz crochê?

Gráfico da enquete: Você faz crochê?

Sim, sempre

106

Sim, às vezes

80

Não, mas vou começar

28

Não, nunca

17

O que você gosta de costurar?




Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "Truques para bordar em crochê, da sábia mão da Patricia Flores Hübner"

Comente no Google+