Como superar o fim do relacionamento em 5 passos

Segredos para superar um relacionamento que acabou

Todos queremos ser felizes, e acreditamos que ter um namorado/a nos dará essa felicidade que tanto buscamos. Tudo vai bem enquanto temos, mas o que acontece quando o relacionamento acaba? Quando a pessoa com quem tínhamos tantos sonhos nos deixa? Como vivemos a vida a partir desse momento?

Para a grande maioria, esta é uma situação muito difícil e dolorosa, surgem muitos medos, inseguranças, decepções, ressentimentos e a dor pode ser muito profunda.

E por que isso acontece? Por que sentimos tanta dor? A grande maioria acredita que é porque perdemos a pessoa que "nos faz felizes", ou que nos dá segurança, amor ou companhia. Mas, e se essa não é a causa real da nossa dor? E se está nas nossas mãos nos sentirmos bem independente de que essa pessoa esteja ou não do nosso lado?

E para isso eu te convidaria a que você siga estes 5 passos:

  1. Perceba quais são os pensamentos que surgem na sua mente quando você se sente mal. O que diz a sua mente? É possível que te diga coisas como: sem ele ou ela não poderei ser feliz, não sou suficientemente bom/a, é muito difícil e triste estar sozinho/a, preciso alguém do meu lado para ser feliz, foi embora com alguém melhor do que eu, o que vão pensar os outros de mim, não poderei encontrar outra pessoa, há algo errado comigo, por isso foi embora.

    Note os pensamentos dolorosos e estressantes que aparecem, pensamentos dos quais não somos muitas vezes sequer conscientes. Quando acreditamos em pensamentos como esses, não é de se estranhar que nos sintamos como o fazemos.

  2. Questione esses pensamentos dolorosos e comprove se são "verdadeiros". Se você se permite questionar a veracidade do que a sua mente te diz, irá perceber que na realidade o que te faz sofrer não é que a pessoa foi embora, senão o que você acredita que isso significa, a história que você conta a si mesmo.

    Pergunte a você mesmo se é verdade, se você pode saber que é verdade com "absoluta certeza" (e por favor responda com um simples sim ou não) que sem ele ou ela não poderá ser feliz, que você não é suficientemente bom/a porque seu namorado/a foi embora, que é muito difícil e triste estar só, que você "precisa" alguém do seu lado para ser feliz, que foi embora com alguém "melhor" do que você, que os outros pensarão mal de você , que você não poderá encontrar outra pessoa, que há algo errado com você e que por isso foi embora.

    Quando não questionamos esses pensamentos e "acreditamos" que são verdade sofremos, ficamos mal, e quando não acreditamos nesses pensamentos ou não temos esses pensamentos na nossa mente estamos bem.

  3. Faça o teste, tente ver como seria a sua vida sem esses pensamentos que te agoniam. Tente imaginar (mesmo que no começo possa ser difícil) como seria a sua vida e o seu dia a dia se você não tivesse esses pensamentos na sua cabeça; é muito provável, que então você esteja em paz, e vivendo o momento de forma relaxada, inclusive desfrutando disso.

    Se isso é difícil para você, note como muda seu estado de ânimo e você se entristece ou se incomoda quando aparece qualquer um desses pensamentos na sua mente, e note ou lembre-se de como você se sente naqueles momentos nos quais você "esquece o assunto" e está pensando em outras coisas, ou alguém te chama por telefone e te distrai, ou simplesmente pelo motivo que for você se esquece completamente do rompimento. Você pode ver como muda sua vida e seu estado de ânimo? Pode ver como seu estado de ânimo varia dependendo dos pensamentos que você tenha na sua mente?

  4. Busque as provas de como "o contrário" do que você acredita e te faz sofrer pode ser tão verdadeiro ou mais. E esse é o segredo, porque te ajudará a comprovar que o que você acredita e te faz sofrer não é verdadeiro.

    Se o pensamento é que "sem ele ou ela não poderei ser feliz", o contrário seria: "sem ele ou ela poderei ser feliz", busque provas disso. Aqui estão alguns exemplos 1) você não pode saber o futuro, e por conseguinte não pode saber como vai se sentir mais adiante 2) se antes de conhecer essa pessoa você não precisava dela para ser feliz ou estar bem, por que não poderá ser agora? 3) pense em relacionamentos anteriores que tenham terminado e como você conseguiu voltar a ser feliz depois disso, ou casos de pessoas próximas que tenham vivido experiências parecidas, e voltaram a ser felizes depois de um rompimento. Busque suas própias provas.

    Quando nos permitimos ver o que "na realidade" nos afeta, e descobrimos que não é a outra pessoa, senão as histórias que nos contamos do que estamos vivendo, podemos ver que então podemos sim fazer algo a respeito, podemos trabalhar e questionar esses pensamentos que tanta dor nos causam.

  5. E em vez de pensar toda hora em todo esse aspecto "negativo" que você acredita que significa que essa pessoa tenha ido embora, eu te convido a pensar em todas as razões pelas quais sua vida é inclusive melhor agora, graças a essa experiência. E mesmo que possa parecer difícil sequer nos abrirmos a essa possibilidade, ou nos fazermos essa pergunta, se o que realmente você quer é estar bem, eu te recomendo de coração que você reflita sobre isso.

    Note o que talvez até agora você não tenha observado, por que, se Deus ou o universo (como você quiser chamar) é "amável e amoroso", por que teria escolhido esta experiência para você?, por que a sua vida, a de quem te rodeia e o mundo "é melhor" graças a essa experiência?

    Faça a lista com calma, com o coração aberto, porque isso pode te ajudar muito a recuperar seu bem-estar. Talvez você possa "apreciar" que terá mais tempo para você, que poderá retomar ou começar a fazer coisas que você gosta e tinha deixado de lado; que você já não terá talvez as discussões que tinha, poderá ler os livros que queria ler, ver os programas que você gosta, se dar o tempo e a atenção que muito possivelmente não estava se dando, se colocar novamente em primeiro lugar.

    E de que maneira poderia ser melhor a vida de outras pessoas graças a isso? Porque sua família e amigos poderão desfrutar mais da sua companhia agora, porque você terá mais tempo para os outros.

    E de que maneira o mundo será melhor graças a isso? Talvez você tenha mais tempo para ser útil para os outros, ou possa dedicar mais tempo para desenvolver sua criatividade e ajudar com isso aos demais. Estes são apenas alguns exemplos, busque as razões que são válidas para você, por mais simples que pareçam, dê esse presente a você mesmo.

Porque quando vemos que aquilo que parece tão terrível e negativo, não é, então podemos recebê-lo com aceitação e inclusive com curiosidade e até entusiasmo, e podemos ver que nossa vida continua e que a nossa vida sem namorado/a pode ser tão boa como a gente se permitir.

Quanto mais nos aferramos a algo que já não é, mais sofremos. Não podemos controlar como atuam outras pessoas mas sim como nos sentimos a respeito. Como dizia Marco Aurélio, filósofo e imperador romano: "Se você se aflige por alguma causa externa, não é ela que te importuna, senão a opinião que você tem dela. E apagar essa opinião depende de você".

A realidade é que neste momento, essa pessoa já não está do seu lado, e você pode viver isso de duas maneiras: com sofrimento, dor e ressentimento, ou você pode aceitar e "amar" essa nova etapa da sua vida, tirar o melhor dela, desfrutar da SUA companhia e apreciar os presentes que esta nova experiência te traz. O que você escolhe?


Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "Como superar o fim do relacionamento em 5 passos"

Comente no Google+