Como aumentar a memória com alimentos para o cérebro

Alimentos para o cérebro e a memória

A memória como uma das principais funções do cérebro pode melhorar e inclusive aumentar com os nutrientes adequados. O naturopata Josep Masdeu detalha como os alimentos contribuem para melhorar tanto a memória como outras funções cerebrais.

Todos nascemos com um número de neurônios que diminuirá com os anos, aproximadamente 10% do volume de neurônios.

Um dos componentes mais importantes da nossa inteligência é a memória.

Qualquer mudança que a afete é o sinal mais evidente de que algo acontece com o cérebro, normalmente provocado pela idade. Os neurônios armazenam informação visual, auditiva e motriz, e logo podemos lembrar de cada fato, mas os anos nos fazem esquecer de muitas referências.

A etapa mais crítica na formação do cérebro acontece durante o último trimestre da gravidez e continua até os dois anos. A memória aumenta muito durante a adolescência, até os 25 anos aproximadamente. As pessoas que continuam estudando ou preparam sua memória depois desta idade conservam a memória, mas as que não a trabalham começam a perder faculdades.

Para ter um maior rendimento cerebral é necessário levar uma dieta adequada, que nos ajudará a ter melhor memória e maior facilidade de concentração.

O cérebro, assim como os músculos ou os órgãos do corpo, reage à comida que comemos e é por isso que, segundo os alimentos que escolhermos, renderá de uma maneira ou de outra.

Em quase todos os alimentos encontramos nutrientes que são importantes na formação do tecido cerebral, mas alguns trabalhos mentais precisam de maior quantidade de determinados nutrientes para sua reposição.

O cérebro tem preferências e, segundo alguns estudos, parece "gostar" de consumir ácidos graxos como o ômega-3, os antioxidantes e a fibra.

O cérebro precisa, entre outros, de silício, fósforo e magnésio. O segundo pode ser de origem animal ou vegetal. O de origem animal é necessário para as energias cerebrais e nervosas, enquanto o fósforo de origem vegetal contribui principalmente na formação de órgãos e ossos. O magnésio se encontra principalmente nas avelãs.

A glicose é o combustível principal para o cérebro. Conseguimos ela nos açúcares e carboidratos, mas não devemos nos exceder no seu consumo, já que um excesso, além de provocar um aumento de peso, prejudica a memória e favorece as hipoglicemias. É melhor buscar adoçantes como a stévia, Agave, frutose, etc.

As proteínas de origem animal, principalmente o fígado e os mariscos, ajudan na regulação da capacidade intelectual e do estado de ânimo.

Alguns estudos demonstram que uma dieta rica em carboidratos (batatas, arroz, farinhas, leite, cereais) ajuda a acalmar a ansiedade.

Uma boa dieta deve incluir uma contribuição adequada de minerais, em virtude dos benefícios que estes oferecem ao organismo. O cálcio, por exemplo, intervém na transmissão dos impulsos nervosos; o ferro, influi no rendimento e no transporte de oxigênio às células; e o zinco está relacionado com a atividade dos neurotransmissores.

O ferro se encontra em carnes, vísceras, legumes e frutos secos. Por sua vez, os crustáceos, a carne de cordeiro e as leguminosas são alimentos ricos em zinco.

O alho e a lecitina de soja também são muito sauáveis e aconselháveis. As algas marinhas nos ajudarão a evitar o hipotireoidismo e o acúmulo de metais pesados, que também podem ser responsáveis de uma diminuição intelectual.

  • Folhas de Dente de Leão, cenoura, salsinha, espinafre e manteiga contêm vitamina A.
  • Todas as vitaminas do complexo B ajudan no processo de produção de neurotransmissores, especificamente a B1 (carne de porco e levedo de cerveja), B6 (melão, frango e banna), amêndoas, arroz, batata-doce cozida, brócolis cozido, amendoim. Ricos em ácido fólico ou vitamina B9, a B12 (fígado, ovos e queijo). Esta última é muito importante para combater o estresse e fortalecer a agilidade intelectual. O germe de trigo, a soja seca, as nozes e os amendoins também têm vitamina B.
  • A vitamina C, que se encontra em cítricos, tomates, couve-flor e pimentão, diminui a possibilidade de sofrer de câncer cerebral, ¬sobretudo na infância¬. Os fumantes devem aumentar seu consumo de vitamina C, já que um fumante médio reduz o nível desta em 20% e um grande fumante, em 40%.
  • Frutos secos, cereais integrais, levedo de cerveja, legumes secos, contêm cobre.
  • Leite, ovos, aveia, feijão e ervilhas. São ricos em fósforo e outros nutrientes.
  • Para impedir que as artérias acumulem gorduras tem que ingerir alimentos ricos em fibras e frutas que ajudam a baixar o colesterol. Seu consumo regular faz que melhore a circulação sanguínea e o cérebro esteja melhor nutrido.
  • A proteína dos alimentos - como carne bovina, frango, peixes - é completa e contém todos os aminoácidos necessários. As proteínas vegetais (com exceção da soja) não contêm todos os aminoácidos essenciais.

A contribuição que pode dar um único nutriente provavelmente não terá um resultado suficientemente favorável para compensar uma dieta de baixa qualidade nutricional.

Conselhos para melhorar nossa Memória

Para melhorar a memória, podemos:

  • Comer alimentos que contenham silício, fósforo e manganês.
  • Tomar vitamina B com ácido ribonucleico.
  • Beber sumo feito com sumo de cenoura, aipo, cereja-passa com um pouco de farinha de arroz.
  • Consumir nozes e passas, já que contêm um aminoácido muito importante para a memória que só se encontra nas nozes e as passas.
  • Fazer exercício habitualmente.

Vamos levar em conta que:

  • Uma mente rápida e atenta precisa de fósforo, cálcio e silício, entre outros nutrientes. Não nos saturemos de leite pelo cálcio; este se encontra em muitos outros alimentos.
  • Um grande trabalho mental precisa de selênio
  • Os alimentos que contêm fósforo e enxofre melhoram a capacidade para tomar decisões
  • As pessoas que sofrem de histeria ou choro frequente é por uma deficiência de ferro
  • As dificuldades da fala indicam uma deficiência de iodo
  • A debilidade do cérebro e das glândulas muitas vezes se manifesta com ataques ou enxaquecas.

Atividade e Cérebro

Nosso cérebro é como nossos músculos: se não o usamos, o perdemos.

Se não fazemos atividades diárias para manter nosso cérebro ativo, perderemos habilidades elementares, como a de lembrar. Por isso se queremos lembrar das rotinas diárias, vamos começar a exercitar o cérebro.

Aqui estão algumas coisas que nos podem ajudar a manter os neurônios em funcionamento.

  • Utilizando o jornal, faça palavras cruzadas, sudokus ou outros exercícios propostos. Através da leitura, exercite a utilização e significado de determinadas palavras.
  • A capacidade do nosso cérebro só está determinada por tudo que pusermos dentro. Vamos tentar aprender novas habilidades, sejam manuais ou intelectuais; continuar praticando-as manterá a habilidade para lembrar ativa.
  • Da mesma forma que é bom exercitar as células do cérebro, não devemos descuidar o corpo e mantê-lo em bom estado físico. Isto ajuda a manter o cérebro em bom estado.
  • Fazer trabalhar habitualmente a mente demonstrou que ajuda a prevenir o Alzheimer. Então se queremos manter a mente em forma, vamos comer bem, descansar o suficiente e fazer exercício regularmente.

Energia para o Cérebro

  • A respiração é a primeira fonte de energia. Aumenta também a capacidade do cérebro para estar atentos e espertos.
  • Movimento e energia estão intimamente relacionados. Vamos entrar em ação para mobilizar a energia e aumentá-la.
  • A água é o princípio de todas as coisas. Está presente nas células e ajuda em todos os trabalhos do corpo. Entre outras funções aumenta a capacidade de concentração nos estudos e no trabalho.
  • A risada sincera e a gargalhada nos dão muitos benefícios, nos rejuvenescem. Também eliminam o estresse e as tensões, controlam a ansiedade, melhoram a depressão, reduzem o colesterol, aliviam a dor, melhoram a insônia e os problemas cardiovasculares e respiratórios, entre outros benefícios. Além disso ajudam a transformar nossos esquemas mentais.
  • Continuamente dialogamos com nós mesmos; estes comentários e perguntas que nos fazemos influem na aptidão e o caminho da nossa vida. Segundo a gente saiba para onde nos dirigimos, conquistaremos a vida.
  • Com certeza você terá sentido a impressão de quedar sem forças depois de compartilhar o tempo com uma pessoa negativa. Pelo contrário, quando compartilhamos com pessoas positivas nos sentimos com a bateria carregada. As pessoas com as quais nos relacionamos influem na nossa energia.
  • Despertemos os sentidos, podem marcar uma diferença positiva em um momento em que nos sintamos com pouca energia.
  • Vamos dormir o necessário, mas não em excesso.

3 comentários no "Como aumentar a memória com alimentos para o cérebro"

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia
¡Carregando comentários!

Terezinha Floriani ...

sim , este artigo é muito importante em nossa vida, preciso aprender cada vez mais como devo me alimentar para melhor qualidade de vida, pois estou tendo lapso de memoria , esquecimentos.... eu tenho um filho que tem serio problema
de memoria no trabalho quando fica nervoso seou se alguem precionar, ele esquece tudo o que está fazendo, perde a concentração , fica muito nervoso , desiquilibrado.

0

31 de Ago, 2015 - 20:10:26

June ...

, Francia, Alemania, Italia, No obstante, y si bien con bastante regularidad actualiza los suyos
y también incorpora otros nuevos, WhatsApp no cumple siempre y en todo momento con los requerimientos de emoticonos
de sus usuarios, que siempre y en todo momento quieren más.

0

17 de Ago - 06:28:29

Vivien ...

Estar pendiente a ver si con la nueva actualizacion se arregla vuestro inconveniente.),
hasta SDKs de analítica, comportamiento de usuario,
estimular las valoraciones y comentarios, En este artículo
anterior tenéis más información sobre los Facebook Usernames
y la forma de lograr uno.

0

19 de Ago - 10:43:23

Escreva seu comentário sobre "Como aumentar a memória com alimentos para o cérebro"

Comente no Google+