Fisiopatologia da colecistite aguda

Inflamação da vesícula biliar

A colecistite aguda é uma inflamação das paredes da vesícula biliar, a qual se manifesta através de sintomas específicos que fazem pensar na presença dessa doença. Para compreender um pouco mais sobre esta doença é necessário estabelecer qual é a sua fisiopatologia.

O termo colecistite aguda é sinônimo de inflamação aguda da vesícula. Esta se manifesta com dor na região do hipocôndrio direito, ocasionalmente se irradia para as costas por mais de 24 horas, às vezes é acompanhada de febre de mais de 37.5º C.

Muitos dos pacientes que sofrem de colecistite aguda apresentam cólicas hepáticas prévias.

Fisiopatologia da colecistite aguda

  • Em 95% dos casos, esta patologia se encontra associada à obstrução, por um cálculo biliar do conducto cístico.
  • Esta obstrução produz déficit do fluxo venoso e linfático, o que pode ocasionar uma inflamação e edema da parede vesicular.
  • Pode se produzir uma isquemia (falta de irrigação sanguínea).
  • A origem do primeiro episódio de colecistite é bioquímica e não bacteriana.
    Os mediadores químicos responsáveis pelo surgimento dessa patologia são: l-isoleucina, fosfolipase-A, prostaglandinas, etc.

Conhecer a fisiopatologia da colecistite aguda ajuda a entender como e por que se produz a inflamação da vesícula biliar.


IMPORTANTE: A missão do "Fisiopatologia da colecistite aguda" é te ajudar a estar informado. NUNCA substitua a consulta médica.

1 comentário no "Fisiopatologia da colecistite aguda"

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia
¡Carregando comentários!

Wilson ...

A matéria não diz o que eu preciso fazer para prevenir uma colecistite bem como para tratá-la.

0

22 de Set, 2015 - 06:34:40

Escreva seu comentário sobre "Fisiopatologia da colecistite aguda"

Comente no Google+