O feitiço do número treze

Origem do simbolismo do número treze

A crença no feitiço do número 13 é, sem dúvida, a mais popular e são muito poucos os que se animam a desafiá-la. Entretanto, embora muitos não duvidem ao localizar sua origem, não existe um acordo comum sobre isso. Por outro lado, existe sim consenso sobre o seu caráter maléfico.

Dizem que muito poucos se animam a desafiar o feitiço maléfico do número treze, particularmente se falamos de uma terça-feira 13. Isto é certo em países como a Espanha, Grécia, México e outros países latino-americanos, já que nos países anglo-saxões e no Brasil, a maldição é associada à sexta-feira 13, por ter sido sexta-feira o dia em que Jesus foi crucificado.

Alguns encontram as primeiras alusões ao seu caráter maldito na mitologia nórdica da era pré-cristã. Esta lenda conta que a um banquete na Valhala, foram convidados doze deuses Loki. Nessa ocasião, o espírito da briga e do mal se somou aos convidados e houve uma luta para expulsar o favorito dos deuses, o Loki, Balder, que mourreu no enfrentamento.

A teoria mais estendida é a cristã, relacionada com os acontecimentos da última ceia, na qual eram 13 na mesa, Jesus e seus 12 apóstolos. Delatado por Judas, um dos seus apóstolos, Jesus, foi crucificado no dia seguinte. A partir deste acontecimento, convidar para jantar e sentar treze pessoas à mesa se considera de mau agouro. Muitos afirmam que uma das pessoas presentes nessa circunstância morrerá antes de que passe um ano.

Outros, contudo, garantem que não existe prova da extensão desta crença, antes de meados do século XIX e que só nessa época começou a se difundir, assim como é conhecida hoje em dia, associada nos países latinos à terça-feira. Seja como for, se é terça-feira ou se é sexta-feira e além disso, treze, o ditado popular sentencia: "Não se case, nem embarque, nem da sua casa se afaste".


Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "O feitiço do número treze"

Comente no Google+