Tratamentos naturais para combater os piolhos

Tratamento com piolhicida orgânico à base de alho e eucalipto

Nestes tempos em que se perderam as tradições, é que se torna urgente resgatar suas aplicações terapêuticas. Por isso é oportuno relembrar um método antigo para combater os piolhos (pediculose), como é o caso do piolhicida à base de alho e eucalipto.

Piolhicida Orgânico à base de alho e eucalipto:

O piolhicida à base de alho e eucalipto é uma alternativa contundente e eficaz que pode substituir qualquer produto químico desses que se vendem no mercado, já que, como é de público conhecimento, são altamente tóxicos.

Para as crianças são ainda mais perigosos que para os adultos, devido a que estão em pleno desenvolvimento e é aí que se aumentam os estragos com mais risco. Os tóxicos se absorvem de forma paulatina, durante seu crescimento, são assimilados ao longo do tempo e o organismo reage com naturalidade ao aceitá-lo.

Este processo de tempo em que a criança está crescendo é o mais perigoso, já que seu estado pode gerar uma subdefesa e começar a mutar células para encapsular toxinas em tumores, para que não se desparramem contaminando todo o organismo, e assim iniciar um processo cancerígeno numa idade precoce.

Além dos processos cancerígenos diversos que ocasionam os venenos, podem se manifestar alergias crônicas e intoxicações letais.

Também é preciso levar em conta que este produto orgânico aporta suas propriedades e essências para estabilizar o Ph do couro cabeludo e assim obter um permanente repelente para o assentamento dos piolhos e sua reprodução, com ácidos naturais como o alho, a alicina e o eucalipto, o eucaliptol e o tanino.

Creio conveniente que se esclareça que sua aplicação substitui os piolhicidas químicos (venenos) já que não deixa nenhuma toxina residual no couro cabeludo, só seus ácidos naturais que agem com um alto poder residual e repelem o assentamento dos piolhos de todas as formas e estados em que se encontram nos seus diferentes momentos de desenvolvimento gestacional, larval, lêndeas, adultos e/ou reprodutivos.

Nos anos 2000 (aproximadamente) surgem no mercado homeopático loções e géis de diferentes fabricantes que utilizaram estas receitas milenares e, como se não bastasse, o patentearam como se tivesse sido uma criação destes impostores dos remédios populares de preparação caseira e que ninguém pode se apropriar dos costumbrismos populares, de nenhuma especulação, nem monopolizar lucrativamente a cultura medicinal natural ancestral.

Esta receita caseira do piolhicida orgânico já tinha sido publicada no maravilhoso livro “O Cuidado Orgânico Das Plantas”, do engenheiro agrônomo Ernesto Flores em 1993 e que citou as fontes de muitíssimos outros livros mais de diferentes autores, que tinham sido publicados desde 1920, para a sua aprovação como um inseticida orgânico para as plantas. Foi comprovada a sua eficácia em pragas diversas de plantações que não conseguiam controlar com os produtos químicos, nem o fato de não deixar resíduos perigosos assentados e penetrados nos tecidos vegetais e hortaliças, que logo se utilizam para consumo humano ingeridos junto com os agroquímicos camuflados com as verduras.

Neste livro do Sr. Ernesto Flores se publicou esta formulação 8 anos antes de que os científicos de 2000 o publicassem e patenteassem como seus “direitos de autor”, algo que a publicação desta preparação caseira do piolhicida orgânico à base de alho e eucalipto vem das citações que Ernesto Flores faz desde os anos 1920.

Na atualidade o CONICET CIPEIN investigou e desenvolveu um inseticida para a pediculose que é de origem natural e orgânica sem nenhum aditivo químico, que está constituido por essências de plantas aromáticas.

Estas patentes foram vendidas a laboratórios privados e hoje se comercializam a altos preços só por serem produtos “homeopáticos” e são incompetentes com os outros piolhicidas químicos para a maioria das pessoas, que não duvidam em comprar o mais barato que o mercado oferece, como os venenos, e que de nenhuma forma se devolveu à comunidade uma solução saudável de alcance popular e/ou preparação caseira, já que tudo é encoberto pela mesquinharia da formulação com que se especula a partir desta “servidão” dos laboratórios.

Os piolhicidas químicos que se vendem no mercado estão feitos à base de Permectrina, que é de uso veterinário como antiparasitário externo, e que em alguns também lhe potenciam seu poder de veneno em uma combinação química com um Clorado, transformando ele em ClPermectrina ou CiPermectrina, um poderoso veneno dos tão temidos Clorados, que são de público conhecimento seus efeitos nocivos para a saúde.

Mas o mais contraditório destes é que já não matan os piolhos devido ao fortalecimento genético que adquiriram pelo permanente fluxo de veneno com o qual foram combatidos há décadas, inclusive com DDT, e que sua adaptação a estes tóxicos químicos que só causam danos às crianças com as “fumigações capilares” e não aos piolhos em si.

Receita do piolhicida orgânico: Remédio natural para eliminar os piolhos

Citações: “O Cuidado Orgânico Das Plantas”-P 1993-Ernesto Flores.

Fonte da imagem


Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "Tratamentos naturais para combater os piolhos"

Comente no Google+