A limpeza hepática, contada em profundidade por Carlos de Villanova

Entrevista a Carlos Vilanova: tudo o que você precisa saber sobre a limpeza hepática

Você já escutou falar sobre a limpeza hepática? Esta técnica depurativa tem no Carlos de Vilanova um dos seus principais defensores. A Innatia conversou com ele para que você possa saber tudo a respeito. Conheça a fundo este assunto lendo esta entrevista.

As ocupações de Carlos de Vilanova não são precisamente poucas. É escritor, antropólogo, diplomado em enfermaria, em naturopatia, em reiki e em medicina tradicional chinesa. Também é vegetariano há mais de 30 anos, o que fala claramente de uma formação integral da sua pessoa. E também, provavelmente, seja o principal referente de língua hispana da limpeza hepática, uma técnica natural depurativa que pode ser maravilhosa para limpar o fígado e, por conseguinte, limpar o corpo.

Um acidente alimentar levou Carlos a descobrir essa terapia de limpeza, para não abandoná-la nunca mais. Escreveu um livro sobre o assunto e é um grande defensor de uma técnica que considera essencial para eliminar diversos problemas de saúde. Mas será muito melhor que ele mesmo se encarregue de te contar tudo a respeito. E para isso você só terá que ler esta entrevista.

-Como descobriu a limpeza hepática?

-A limpeza hepática (LH) é uma técnica muito antiga. Era usada há milhares de anos em diversas civilizaçõs, que reconheciam o poder do óleo para depurar o fígado; ou seja, o organismo, porque este órgão influi em todo o corpo de modo muito notável. Eram purgas ou curas de óleo, que também se usavam para esvaziar a vesícula quando se produziam cólicas biliares. Há bibliografia naturista e ayurvédica inclusive a respeito. Os antigos não estavam avançados tecnologicamente, mas distavam muito de ser menos inteligentes que nós, inclusive também em matéria de saúde.

Eu a descobri porque precisei dela. Após uma intoxicação por cogumelos em um restaurante, estive muito doente durante semanas sem conseguir me recuperar por nenhum método, alopático ou tradicional. Quando encontrei a limpeza hepática no livro de Andreas Moritz “A limpeza hepática e da vesícula” , vi que podia ser justo o que precisava e rapidamente a pus em prática.

Não tinha nenhuma referência na internet de resultados ou da sua prática, embora houvesse sim um site que a mencionava porque a Doutora Clark a recomendava. O livro estava na sua terceira edição, no entanto não se falava dele porque pouca gente a realizava. Suponho que é normal.

Com três limpezas me recuperei, não totalmente, mas o suficiente para voltar ao meu emprego, enquanto continuava limpando meu interior e avaliando a técnica incrível que acabava de descobrir. Depois de 25 anos como naturista (e naturopata), não sabia nada dela, nem a maioria dos meus colegas. Decidi que tinhaa que divulgá-la na rede e no começo de 2008 criei um blog, lalimpiezahepatica.blogspot.com.es, onde contava minha história e a prática da limpeza do fígado por meios naturais.

Logo o blog dispararia em visitas porque era objetivo, sem censura e recolhia experiências de milhares de limpadores que queriam contar sua experiência. Fui o guia de muitos que precisavam e os encorajei a contar sua história no meu blog, com seus prós e seus contras. Houve muito poucos contras, mas são todos os que há porque não se censurou nada. Os que tiveram problemas foi por realizá-la de maneira inadequada, daí que insista muito em fazer as coisas de acordo com o protocolo.

Ensaiamos coisas, e vimos que podia ser melhorada; sobretudo os efeitos secundários do consumo de sais de Epsom. E foi assim que escrevi um livro para contar tudo melhor e resumido porque milhares de pessoas me escreviam as mesmas perguntas várias vezes, sem ler o blog. Este livro contém tudo e é fácil de ler porque está resumido e contém o protocolo com as fórmulas de correção para o estágio pós-limpeza.

-Em linhas gerais, como se realiza a limpeza hepática?

-Consiste em desalojar os resíduos intrahepáticos e intravesiculares através de uma ingestão de óleo, um dia de noite, e acompanhá-lo previamente do consumo de sais laxantes para limpar o intestino (sais de Epsom, ou sais ingleses, ou da figueira). O óleo se mistura com sumo de toranja para que se digerir melhor. Isto provoca um despejo dos restos que se tenham tanto na vesícula como no fígado e através da repetição deste protocolo uma vez por mês, podemos ir limpando e deixando ele em uma condição bem melhor.

As precauções consistem em beber bastante água um dia antes e um dia depois da limpeza, porque os sais desidratam bastante. É o único risco, mas está comprovado que ainda assim as pessoas não obedecem, pois não bebem bastante porque não têm sede. Já disse várias vezes que o sentido da sede se atrofia e é preciso reeducá-lo. Os problemas que houve foram por isso.

Outros que não devem fazer a limpeza são os que tenham a vesícula seca, dura ou em porcelana, porque não está capacitada para se contrair e eliminar seus cálculos. Recomendo portanto que os que queiram limpar sua vesícula, primeiro façam uma ecografia e que seu médico lhes garanta que tem contratilidade e não está seca ou dura. Se é assim, poderá eliminar os cálculos sem problemas e em poucas limpezas provavelmente.

Em resumo, há um protocolo rígido a seguir, e é preciso se informar MUITO BEM antes de realizá-la. Por isso recomendo ler o blog a fundo ou se não se tem tempo comprar meu livro e o de Moritz. Creio que o meu vai além... Mas o que eu posso dizer!

Carlos de Vilanova

-Estimo que você deve tê-la realizado várias vezes. Como foi o processo com o passar do tempo desde aquela primeira vez? Foi se sentindo melhor com o passar das limpezas?

-Efetivamente, realizei 36 limpezas em 6 anos, mas a maioria foi nos dois primeiros, uma por mês. Agora a faço cada 10-12 meses. Acho que é uma “fórmula” de manutenção do corpo semelhante a como pode ser trocar o óleo do carro ou limpar seus filtros de ar ou gasolina. O dia a dia o sobrecarrega e é preciso esvaziar portanto os resíduos ocasionalmente. Isto já era feito pelas medicinas tradicionais de muitos povos recomendando a ingestão de óleo.

Não só me senti melhor, mas também me recuperei totalmente. E não fui o único, muitos depoimentos no blog enviados por seus praticantes revelam a eficácia desta técnica depurativa para o organismo, com remissão de sintomatologia crônica de todo tipo e afastamento da doença mais ou menos rápido. Também a limpeza da vesícula evitou inúmeras resseções dela.

Mas como dizer isso não serve para nada, que cada um a experimente se precisar e então verá por que o boca a boca é quem mais fez pela divulgação da limpeza hepática, já que é uma terapia completamente colaboradora com o desenvolvimento da saúde por meios naturais, que na nossa opinião são os únicos possíveis. Ou a natureza te devolve a saúde, ou ninguém o fará.

Porém, os remédios parecerão te curar, mas jamais o farão porque você terá que continuar tomando eles sempre. Nisto seria muito melhor entrar, mas recomendo a todos que se informem de como age a natureza para promover e manter a saúde. Felizmente hoje em dia há muita informação em todos os lugares se a gente a busca com abertura de olhares…

-Você a combina ou a combinaria com outras terapias de limpeza?

-Realmente, se pode combinar com um estilo de vida baseado no exercício suave regular, na dieta alcalina e antitoxêmica (especialmente a vegetariana), hidroterapia de cólon, doutrina têrmica de Lezaeta, tomada de MMS, limpeza renal, plantas depurativas, par biomagnético, acupuntura e um longo etcétera.

Tudo isso soma porque O SEGREDO DA SAÚDE É A HIGIENE INTERNA, ou seja, o corpo limpo de detritos e toxinas, que o degradam e acidifican, facilitando a função natural dos germes, bactérias e vírus, que estão na natureza para decompor o lixo, e se a encontam no interior do corpo se multiplicam proporcionalmente. Em um corpo limpo no seu interior não crescem nem proliferam bactérias, vírus nem parasitas porque não podem viver em um meio alcalino.

-Por que você acredita que existem pessoas tentando desmistificar este método depurativo? O que tem a dizer contra seus argumentos?

-Sempre há interesses criados em tudo e por tudo. Aqui também, está claro. Alguns se dedicam a meter medo nos outros, porque respondem a esses interesses. Sempre tem gente dentro do sistema que nega aos outros que olhem para fora porque eles têm medo do que se cozinha ali. Os que não têm medo não privam de nada os outros. Os que têm sempre estão manipulando pelos seus interesses.

Evidentemente, usarão argumentos de vigilância da saúde coletiva e outras mentiras. Se tanto lhes preocupa têm frentes onde ajudar a pobres e inválidos nas muitas ONG que demandam essa ajuda. O que acontece é que as terapias alternativas podem tirar poder econômico às grandes multinacionais e suas clínicas, razão pela qual estas tratarão sempre que o rebanho continue consumindo da sua mão… E ocorre em outros campos também, não só na medicina.

Atualmente, o ser humano está mais amarrado do que parece ao poder do marketing, o consumismo, o medo, a política. Estamos nas mãos de corporações que dirigem governos e países, e o indivíduo pouco pode fazer contra eles. Não duvide, estamos na era da INQUISIÇÃO SANITÁRIA, e o pior é que isto vai piorar… faltam séculos de dor para que o ser humano aprenda qual é a verdadeira trilha da saúde.

-Desde jáa, pode acrescentar neste espaço o que considerar necessário e nos contar onde se pode ler habitualmente seus trabalhos.

-Bom, além do blog da limpieza hepática, se alguém tem interesse, pode me seguir no meu site pessoal, carlosdevilanova.blogspot.com. Peço desculpas e lamento não poder reponder todos os que me escrevem no blog, mas teria que me dedicar apenas a isso, e eu não vivo disso. Não sou terapeuta nem me dedico a curar, só conto minha experiência para ver se pode servir a alguém.

Tomara que todos possam alcançar a saúde que merecemos sem dúvida, então só posso dizer que apaguem a mente e peçam ao seu espírito que lhes guie para qualquer solução que precisem. A mente atrapalha tudo… tenham cuidado com ela, apagar seu tagarelar incessante abre a porta à suave voz interior que nunca se engana. Deixe-se guiar por esta, não acho que haja nada mais importante na vida.

Você realizou alguma vez a limpeza hepática?

Gráfico da enquete: Você realizou alguma vez a limpeza hepática?

Sim, realizo habitualmente

46

Sim, realizo esporadicamente

41

Não, mas adoraria experimentar

196

Não, não acredito nela

5

Que resultados obteve?




IMPORTANTE: A missão do "A limpeza hepática, contada em profundidade por Carlos de Villanova" é te ajudar a estar informado. NUNCA substitua a consulta médica.

Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "A limpeza hepática, contada em profundidade por Carlos de Villanova"

Comente no Google+