O que há por trás da ira

Para controlar a ira, é preciso conhecê-la

A ira é muito mais que uma zanga e pode ser muito prejudicial tanto para quem sofre com ela como para quem o rodeia. Por isso, se você sente que a ira está te vencendo, para controlá-la é preciso conhecê-la e saber o que há por trás desta emoção.

Embora a ira e a zanga sejam emoções similares, são diferentes. A zanga é uma emoção natural que sobrevém a partir de uma frustração, por vulnerar os direitos pessoais ou pela percepção de uma injustiça. Por outro lado a ira é uma emoção destrutiva que surge a partir da percepção subjetiva de uma ameaça pessoal. A ira se caracteriza pelo aborrecimento, o desagrado e a irritabilidade.

Agora que você conhece a diferença entre ira e zanga, o seguinte passo é conhecer o que há por trás dela para controlá-la.

O que há por trás da ira?

Esta pergunta eu quero responder com uma lenda:

“Era uma vez”, um tanque maravilhoso. Era uma lagoa de água cristalina e pura onde nadavam peixes de todas as cores existentes e onde todas as tonalidades do verde se refletiam permanentemente. Até esse tanque mágico e transparente se aproximaram para tomar banho, se fazendo mútua companhia, a tristeza e a fúria. As duas tiraram suas roupas e nuas as duas entraram no tanque.

A fúria, apressada (como sempre está a fúria) urgida - sem saber por que - tomou banho rapidamente e mais rapidamente ainda, saiu da água. Mas a fúria é cega, ou pelo menos não distingue claramente a realidade, então, nua e apressada, colocou, ao sair, a primeira roupa que encontrou. E aconteceu que essa roupa não era a sua, mas sim a da tristeza. E assim vestida de tristeza, a fúria foi embora.

Muito calma, e muito serena, disposta como sempre a ficar no lugar onde está, a tristeza, terminou seu banho e sem nenhuma pressa (ou melhor, sem consciência do passar do tempo), com preguiça e lentamente, saiu do tanque. Na beira percebeu que a sua roupa já não estava ali. Como todos sabemos, se há algo que a tristeza não gosta é de ficar nua, então colocou a única roupa que havia junto ao tanque, a roupa da fúria.

Contam que desde então, muitas vezes a gente se encontra com a fúria, cega, cruel, terrível e aborrecida, mas se pararmos para olhar bem, vemos que esta fúria é só um disfarce, e que por trás do disfarce da fúria, na realidade, está escondida a tristeza. (Jorge Bucay, o caminho das lágrimas).

Esta lenda deixa descoberto que por trás dos ataques de ira ou fúria existe a tristeza, é mais fácil começar a compreender o que acontece na realidade.

Este é un bom começo para tratar a fúria, já que você pode encontrar a verdadeira causa em outra emoção.

Quando você tem um ataque de ira, tome consciência disso, sinta com todo seu corpo e sua mente o que está acontecendo, respire profundamente e quando esta passe, veja dentro de você que pensamentos ou acontecimentos relacionados com a tristeza aparecem. Desta forma você pode compreender o que está te acontecendo, e a partir daí será mais fácil tratá-la e combatê-la.


Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "O que há por trás da ira"

Comente no Google+