Cuidado com o bronzeamento artificial

As camas de bronzeamento e o câncer de pele

Segundo um recente estudo publicado na revista "International Journal of Cancer", a exposição excessiva às luzes (bronzeamento artificial), para conseguir um estético bronzeamento, aumenta o perigo de sofrer câncer de pele.

Segundo um recente estudo publicado na revista "International Journal of Cancer", a exposição excessiva às luzes (bronzeamento artificial), para conseguir um estético bronzeamento aumenta o perigo de sofrer câncer de pele.

A forma mais grave do câncer de pele é o melanoma, que aumentou de 1970 em mais de 6% anual, segundo cifras da Sociedade do Câncer nos Estados Unidos. Segundo um grupo internacional de cientistas, o uso das camas para bronzeamento antes de cumprir 35 anos, aumenta de maneira substancial o perigo de sofrer melanoma. Mas apesar disso, os espanhóis confiam nos produtos de beleza para se sentir melhor, segundo outro estudo realizado por Nielsen. Assim, a consultora analisou mais de 22.000 usuários habituais de internet de 41 países do mundo todo, descobrindo que a Espanha é o país da Europa onde maior porcentagem de consumidores declara comprar produtos destinados a cuidar da sua saúde e beleza. Assim, 93% dos internautas espanhóis reconhece comprar este tipo de produtos, porcentagem que ultrapassa a média europeia, que se situa em torno a 74%.

A Espanha também se destaca quanto a considerar que atualmente gastamos mais dinheiro em melhorar a nossa imagem pessoal que há alguns anos. Quanto às motivações para o cuidado pessoal, se destaca que 68% dos espanhóis o faz para se sentir melhor, 59% para agradar seu parceiro e 38% para paquerar.

Convém destacar também os resultados do estudo realizado durante a 5ª edição da campanha "Pele Saudável", promovido pela Academia Espanhola de Dermatologia, o Conselho Geral de Colégios Oficiais de Farmacêuticos e Laboratórios Vichy em que se aponta que uma grande maioria de espanhóis não consultou nunca com um especialista para conhecer seu tipo de pele e, portanto, não conhece quais são os cuidados específicos que esta requer. Por outro lado, as manifestações cutâneas que mais preocupam os espanhóis, segundo esta enquete, são as rugas (28%) e as imperfeições (22%) e entre as manifestações da pele que mais preocupam estão os brilhos (4%), tom apagado (5%), imperfeições (22%) e rugas (28%).

71% da população não utiliza habitualmente protetor solar e 85% só usa nos meses de verão. Unicamente 1 de cada 10 pessoas utiliza proteção solar o ano todo. Entre as mulheres se observa que são as mais jovens, entre 18 e 24 anos, as que utilizam um fator de proteção em seus tratamentos solares muito mais baixo (IP 10-20) que o resto das faixas etárias. À medida que passam os anos, elas vão aumentando seu índice de proteção solar alertadas pelas devastadoras consequências do fotoenvelhecimento (IP 50 ou superior).

Por outro lado, 71% dos homens espanhóis nunca usa produtos para hidratar sua pele, ou só faz isso quando está desidratada, e têm maior risco de sofrer de transtornos cutâneos devido à sua falta de precaução diante das radiações solares: 33% não utiliza nunca proteção.


Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "Cuidado com o bronzeamento artificial"

Comente no Google+