Meu tipo de pele

Qual é o seu tipo de pele

Aprenda a saber que tipo de pele você tem. Embora no mercado cada vez seja mais alta a oferta de cremes e loções que prometem deixar uma pele suave e firme, não basta chegar e levar aquela que acharmos melhor...

Os cremes e outros produtos cosméticos prometem autênticos milagres sobre a nossa pele e em muitas ocasiões nos lançamos ao seu consumo sem atender a um fator muito a levar em conta que deve ser contemplado antes de gastar um centavo: qual é a nossa classificação dermatológica?

E é que tão certo como o fato de não haver duas pessoas iguais, não há duas epidermes iguais também. Do mesmo modo, nem todos os cremes, loções e outros produtos cosméticos são adequados para nosso tipo de pele. Convém, por isso, conhecer este detalhe antes de nos lançarmos a aplicação indiscriminada de loções e cremes, por muitos milagres que prometam operar na nossa pele.

Os diversos tipos de pele obedecem, fundamentalmente, à proporção de gordura produzidas pelas glândulas sebáceas e por sua distribuição sobre a epiderme. Esta classificação contempla quatro tipos: seca, normal, mista e oleosa.

Se perguntamos a qualquer pessoa que tipo de pele ela tem, o primeiro impulso a levará a nos responder: “normal”. No entanto, este tipo de pele é a menos frequente. Quase poderíamos dizer que é o ideal ao que todos aspiramos e que pouca gente tem. Caracteriza-se pela prática ausência de poros abertos, por sua luminosidade e suavidade e por uma flexibilidade ótima. Este tipo de pele não precisa de grandes cuidados para além de uma correta e habitual higiene, assim como creme nutritivo pela noite e umectante pelo dia.

No extremo oposto nos encontramos com a pele mista -a mais frequente-, caracterizada pelo contraste entre uma quantidade considerável de gordura na denominada “T” e certa secura no resto do rosto. Convém, por isso, aumentar seu cuidado e, ou definimos muito bem em que partes do nosso rosto aplicar um creme graxo e em quais não, ou utilizamos produtos com Ph neutro.

As peles mais brilhantes são as oleosas, muito frequentes durante a puberdade, e mais nas pessoas de pele morena que nas de pele pálida ou rosada. Nestes casos, convém aumentar ao máximo a higiene e a hidratação, fugindo dos cremes especialmente graxos.

Por último, a pele seca é talvez a mais fina e por isso a mais frágil de toda a classificação dermatológica e a mais propensa a apresentar rugas. Seu cuidado passa por evitar a exposição ao frio, já que este aumenta sua secura, assim como por uma hidratação maior e por evitar a aplicação de pós de maquiagem.


Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "Meu tipo de pele"

Comente no Google+