Cloreto de magnésio para lutar contra o Alzheimer

Uma ajuda muito eficaz

Este maravilhoso mineral, que tantas funções ajuda a cumprir no organismo humano, também pode ser a causa de inúmeros problemas se o seu nível for insuficiente no corpo. Conheça através deste artigo como se relaciona o magnésio e seu suplemento, o cloreto, com o Alzheimer...

O magnésio é quase considerado por muitos como um mineral milagroso por seu efeito curativo numa ampla gama de doenças. Assim como também é muito conhecida sua capacidade para rejuvenescer o corpo.

É sabido que é essencial para muitas reações enzimáticas, especialmente no que se refere à produção de energia celular, para a saúde do cérebro e o sistema nervoso e também para manter os dentes e ossos saudáveis.

Na forma de cloreto, o magnésio é também muito bom combatendo infecções.

Mas como o cloreto de magnésio pode ajudar contra o Alzheimer?

As pessoas da terceira idade, sobretudo, se encontram no meio de uma epidemia de Alzheimer que está em escalada. Atualmente é a sexta causa de morte nos Estados Unidos.

A progressão desta grave doença vai da demência à extinção pessoal e afeta entre 24 e 30 milhões de pessoas em todo o mundo.

Embora não exista uma cura definitiva para o Alzheimer, há uma nova esperança graças a um trabalho realizado por uma equipe de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

Estes cientistas identificaram vários fatores que influem diretamente na doença, mas que podem ser corregidos. Alguns deles se encontram relacionados com a nutrição.

fuentes de magnesio

No que consistiu a investigação

Foi investigado o papel fundamental desempenhado pelo magnésio na proteção contra o envelhecimento cerebral. O magnésio durante muito tempo foi conhecido como um nutriente chave para a função ótima do cérebro.

Recentemente, os cientistas descobriram que promove especificamente a aprendizagem e a memória, como resultado do seu efeito benéfico sobre a densidade sináptica e a plasticidade do hipocampo.

O objetivo do estudo era encontrar a maneira de fazer que o magnésio se concentre de modo mais eficiente no cérebro e assim evitar e prevenir o desenvolvimento de doenças neurovegetativas.

Entre elas, se poderia conseguir que reconstrua as sinapses quebradas, restaure as conexões neuronais degradadas observadas no mal de Alzheimer e outras formas de perda de memória.

Para os cientistas é inquietante o fato de que a deficiência de magnésio possa não produzir sintomas manifestos nas suas etapas iniciais e também a dificuldade para o corpo ao manter uma concentração alta de magnésio no cérebro.

Quais foram os resultados dos estudos?

Os suplementos orais de magnésio aumentaram os níveis de magnésio no líquido cefalorraquidiano em 15%. Talvez possa não parecer muito, mas esta pequena porcentagem induziu a um profundo efeito de reparação na função neurológica.

Por esta razão, os investigadores continuam buscando uma maneira de prover o cérebro deste valioso mineral de uma maneira constante no tempo.

Hoje em dia, o cloreto continua sendo o suplemento alimentar que provê o corpo do magnésio necessário, de forma mais rápida e eficaz.

Quer consumir cloreto de magnésio e não sabe como fazer isso? Não se inquiete mais, veja este vídeo que te ensinará tudo o que você precisa saber a respeito:

Você já tomou cloreto de magnésio para acalmar os nervos?

Gráfico da enquete: Você já tomou cloreto de magnésio para acalmar os nervos?

Sim, tomei

20

Não tomei ainda

6

Vou começar a tomar

13

Deu resultado?




IMPORTANTE: A missão do "Cloreto de magnésio para lutar contra o Alzheimer" é te ajudar a estar informado. NUNCA substitua a consulta médica.

Nenhum comentário

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia

Escreva seu comentário sobre "Cloreto de magnésio para lutar contra o Alzheimer"

Comente no Google+