Contraindicações da creatina

Efeitos secundários do consumo de creatina no esporte

As ajudas exógenas, como o uso da creatina para aumentar o rendimento esportivo, são um fato, com um papel essencial na recuperação ao estímulo de treinamento. De qualquer modo, é importante conhecer as contraindicações, para que essa ajuda não vire um problema que reduza a capacidade física.

A creatina é o suplemento mais utilizado nos últimos anos no ambiente esportivo de alto rendimento competitivo. Seu uso está permitido pelo Comitê Olímpico Internacional, razão pela qual sua ingestão não é considerada doping.

Os efeitos positivos sobre o rendimento esportivo são muitos, entre os quais se destaca o aumento da força e massa muscular. No entanto as contraindicações que podem se observar são:

  • Cãibras musculares

    Investigações realizadas por especialistas validam que a ingestão de creatina pode produzir cãibras musculares, provocadas por um desequilíbrio no balanço eletrolítico muscular. Entretanto, há muitos estudos que dizem o contrário, razão pela qual não existe uma evidência científica válida que demonstre que a creatina pode provocar cãibras musculares durante a execução do exercício. Provavelmente, o surgimento destas incomodidades se devia à intensidade que se fazia o exercício e não especificamente ao uso de creatina.

  • Problemas gastrointestinais

    Existem estudos que não reportam o surgimento de incomodidades gástricas e intestinais pelo uso de creatina, desde que que se dissolva antes de ser ingerida. Pelo contrário, há investigações que referem surgimento de náuseas, vômitos e diarreias após a ingestão, especialmente quando se prolonga até os 3 a 5 meses seu uso. Neste caso, pode se dar o caso de que o consumo de glicose combinada com a creatina provoque este tipo de desordens ao saturar a capacidade de absorção do intestino.

  • Efeitos sobre a função renal

    Esta é a principal contraindicação em pessoas com problemas renais, que não deveriam tomar creatina porque pode provocar disfunção, já que se elimina pelos rins através do seu metabolito, a creatinina. Estudos de Green Haff, P.L. Poortmans, et al. não detectaram efeitos adversos na função renal pelo uso de creatina como suplemento alimentar. Em geral, é preciso evitar o consumo excessivo a longo prazo, ou seja, não mais de 10 gramas por mais de 10 dias para evitar disfunções renais.

  • Efeitos sobre a função hepática

    Earnest e colaboradores não revelaram aumentos na bilirrubina sérica e a ureia durante a ingestão de creatina. Robisnson et al. validaram que a suplementação de creatina a curto prazo (20 gramas/dia, durante 5 dias) ou a longo prazo (3 gramas/dia, durante 63 dias) não produz efeitos adversos no fígado.

No entanto, os estudos são muito recentes, razão pela qual os efeitos a muito longo prazo não se conhecem exatamente. O recomendável é não exceder nem na quantidade nem no prazo de ingestão de creatina, e cada dois ou três meses suspender seu uso para promover uma recuperação orgânica.


IMPORTANTE: A missão do "Contraindicações da creatina" é te ajudar a estar informado. NUNCA substitua a consulta médica.

1 comentário no "Contraindicações da creatina"

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia
¡Carregando comentários!

rogerio inacio ...

quem toma retroviral pode tomar creatina ?

0

16 de Ago - 21:04:12

Escreva seu comentário sobre "Contraindicações da creatina"

Comente no Google+