Alimentação no transtorno bipolar

Alimentos para transtornos maníaco-depressivos

Cada vez mais se escutam termos como transtornos bipolar ou maníaco-depressivos e como estes afetam quem sofre com eles. Embora o tratamento central deva estar a cargo de um especialista, é necessário como paciente realizar uma mudança de hábitos que ajudem a tratar esse problema.

O transtorno bipolar ou maníaco-depressivo é uma doença caracterizada por apresentar altos e baixos no ânimo (ira, tristeza, alegria). Estes altos e baixos afetam tanto o estado emocional, psíquico como físico.

Cada vez mais se considera que o tratamento para o transtorno bipolar deve ser integral, o qual deve incluir: tratamento médico, mudanças de hábitos e psicoterapia.

Dentro das mudanças de hábitos se deve incluir mudanças na dieta, a qual tem um papel importante no tratamento dessa doença. A alimentação deve ser completa, harmoniosa e equilibrada, que contenha alimentos que possam ajudar a tratar o transtorno maníaco-depressivo.

Que alimentos ajudam a tratar o transtorno bipolar?

  • Alimentos com triptofano: por ser um aminoácido precursor da serotonina, neurotransmissor que evita a presença de depressão. Dentro deste grupo se podem mencionar: o alho, cebola, aveia, couve, abóbora, tomate, favas, manga, figos, cítricos, castanhas, sementes de gergelim, peixe, ovo, leite, soja, etc.
  • Alimentos com tirosina: este aminoácido atravessa a barreira cerebral, reduzindo os estados maníaco-depressivos. Além de ajudar a utilizar a vitamina B3 e vitamina C na síntese de alguns neurotransmissores como dopamina e noepinefrina. Dentro destes alimentos se encontram: alface, aspargo, cenoura, espinafre, soja, pepino, agrião, salsinha, maçã, melancia, etc.
  • Alimentos com fenilalanina: este aminoácido é essencial para a síntese de norepinefrina no cérebro. Dentro deste grupo se podem encontrar: amêndoas, legumes, salsinha, espinafre, soja, tomate, abacaxi, abacate, entre outros.
  • Alimentos com ácido fólico: brinda equilíbrio aos processos químicos do cérebro. Dentro destes alimentos se podem encontrar: aspargos, levedo de cerveja, brócolis, couve, beterraba, soja, espinafre, germe de trigo, cereais integrais, amêndoas, nozes, abacate, etc.
  • Alimentos ricos em vitamina B6: esta vitamina facilita a transformação de triptofano em serotonina. Dentro deste grupo se encontra: banana, abacate, arroz integral, legumes, nozes, espinafre, sementes de girassol, soja, etc.
  • Magnésio: exerce uma ação sedante, reduzindo a tensão nervosa e a irritabilidade. Alimentos que o contêm: amêndoas, arroz integral, cenoura, lentilha, verduras de folhas verdes, tomate, soja, cevada, sementes de gergelim, cítricos, maçã, peixe, etc.
  • Alimentos com zinco: o zinco ajuda a reduzir o nervosismo e a ansiedade. Alimentos ricos em zinco: amêndoas, nozes, aveia, sementes de abóbora, cereais integrais, salsinha, batata, etc.
  • Alimentos com ácido ômega 3: este ácido monoinsaturado ajuda a prevenir os transtornos emocionais. Dentro deste grupo se podem mencionar: sementes de linhaça, sementes de chia, nozes, amêndoas, óleo de canola, peixe de mar, etc.

Como conclusão e levando em conta estes nutrientes que podem ajudar a tratar transtornos maníaco-depressivos, é possível inferir que levando uma alimentação completa, equilibrada, com alto conteúdo de verduras, frutas, peixe e frutas secas, é possível paliar essa patologia.


IMPORTANTE: A missão do "Alimentação no transtorno bipolar" é te ajudar a estar informado. NUNCA substitua a consulta médica.

1 comentário no "Alimentação no transtorno bipolar"

Você pode comentar no Facebook e no Google +, ou se preferir fazê-lo de forma anônima no nosso sistema de comentários

Comente no Facebook
Comente na Innatia
¡Carregando comentários!

marciafranca.designer@gmail.com ...

destacando alimentos e sua atuação no organismo

0

8 de Nov, 2016 - 03:16:07

Escreva seu comentário sobre "Alimentação no transtorno bipolar"

Comente no Google+